bem-vindo
servicos
mar_dengue_960x140
transporte-escolar
940x160valdosprof
940x160valorizacaoservidor
940x160mju94anos
940x160colseletiva2018
940x160queimadas
940x160concursopub2018
940x160carteirinha_idoso
940x160capitaldograo
940x160iptu8parc

A Campanha Contra a Violência e Exploração Sexual da Criança e Adolescente

 

nao_engula_o_choro_2

A Campanha Contra a Violência e Exploração Sexual da Criança e Adolescente em nível nacional é realizada todos os anos no mês de maio. Mas, na verdade os trabalhos de proteção acontecem durante todo ano.

No mês de outubro acontece a Campanha Estadual em todos os municípios, em Maracaju, a Rede de Proteção feita pelas Secretárias de Assistência Social, Saúde e Educação, além dos parceiros Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes e do Conselho Tutelar vai até o final do mês.

O lançamento oficial aconteceu no dia 06 de outubro e durante todo o mês haverá palestras em todas as escolas do município, e nos órgãos ligados a Rede de Proteção que trabalham com crianças e adolescentes. Além disso, serão colocados faixas de orientação, entrevistas nas emissoras de rádio e matéria para outros meios de comunicação.

Segundo a Secretária de Assistência Social Ilma Aquino a Rede não para, trabalha todo o ano. “Nas campanhas, nos aproveitamos para divulgar um pouco mais os trabalhos e orientar a comunidade sobre os efeitos negativos e trauma que isso causa nas vítimas e também aproveitar a pedir ajuda das pessoas, que se sabem algum caso ou conheçam alguém que sofre abuso que denuncie e será mantido sem segredo o denunciante” Disque 100, disse Ilma.

Coordenador do Centro de Referência Especializado da Assistência Social, (CREAS) Bruno Barros, disse que existem casos, e que todo o acompanhamento é feito, para dar conforto e recuperação a vítima. “muitas famílias esconde essas agressões, a maioria dos casos são cometidos dentro da própria família, e precisamos acabar com isso, trauma da vitima e para toda uma vida, precisamos que a população os ajude e denuncie, precisamos do apoio dos professores que ao notarem mudança de comportamento nas crianças, comunique, elas podem estar sendo vítima de algum tipo de violência”, disse Bruno.

cartaz_nao-desvie-o-olhar-2015-46x64-324x450