Get Adobe Flash player


 


Cidade de Maracaju

 

 

 

 


Breve Estudo Histórico

Depois do afastamento dos jesuítas espanhóis que tiveram as suas reduções desmanteladas por ação dos bandeirantes paulistas a principiar por Antônio Raposo Tavares, nos arbores do século XVI, a região de vacaria, no planalto da serra de Maracaju, onde se localiza o município, somente voltou a ser povoado, quando no primeiro lustro do século passado, Gabriel Franscisco Lopes e seus irmãos Joaquim e José, redescobriram aqueles campos, procedendo da então província de Minas Gerais, atravessando a região de Paranaíba. Gabriel Lopes trouxe logo depois o seu sogro Antônio Gonçalves Barbosa, que veio acompanhado pelo irmão Ignácio Gonçalves Barbosa e suas famílias e se estabelecendo nos campos que rapidamente se tornaram famosos atraindo novas levas de mineiros que em 1.860 se instalaram na região sudoeste do planalto, fundando os núcleos que receberam a denominação de Água Fria e Santa Gertudres. A invasão do Paraguai determinou o abandono das terras já cultivadas e dos extensos campos de pastagens, onde se iniciava a formação regulares de rebanhos, tendo os colonos retornados a Minas Gerais e Sudoeste de Mato Grosso, até a cessão das hostilidades e consequência retirada dos invasores.

João Pedro Fernandes, radicando no lugar denominado São Bento, no atual município de Sidrolândia, em 1.922 transferiu-se com o seu comércio-farmácia Santa Rosa, povoado pertencente ao Município de Níoaque, a margem direita do Rio Brilhante. Algum tempo depois, em consequência de um surto de malária, resolveu estabelecer-se na zona que hoje compreende a cidade de Maracaju, alí instalando a sua farmácia, atendendo assim apelo dos habitantes da redondeza. Data daí de 1.923 a fundação do núcleo que hoje é a cidade de Maracaju. Espírito esclarecedor e empreendedor, João Pedro Fernandes compreendeu a necessidade de instalar uma escola que preenchesse a lacuna então existente. Contando com o apoio dos moradores da região, organizou ele a "Sociedade Incentivadora da Instrução de Maracaju" instalada em 25 de dezembro de 1.923.

Nestor Pires Barbosa, entregou por doação a Sociedade, duzentas e quatro hectares de terras, para o fim especial de nelas serem construídas casas para abrigo das crianças que frequentassem a escola . Mais tarde foram adquiridos mais duzentas hectares, situadas as margens do córrego Mont`Avão sendo então edificado um confortável prédio para o funcionamento da escola. A nova povoação que assim surgiu, recebeu o nome de MARACAJU, topônimo do Planalto e da Serra em que se localizava. Os primeiros moradores da região de Maracajú foram: João Pedro Fernandes, Franscisco Bernardes Ferreira, Dona Fé Fernandes, Marcos dos Santos, José Pereira da Rosa, Gilberto Teixeira Alves, José Adrião Juquita, Antônio José Ferreira, Melanio Garcia Barbosa, José Pereira da Rosa Filho, Antonio Ferreira Ribeiro, Vitor Constantino Evanof, Antônio Aracaju, Saraiva Pereira da Rosa, Firmo Garcia de Limo, Olimpio Camargo, Bartolomeu Bueno da Costa, Abadio Romualdo, João Batista Pereira da Rosa, João Galberto Ferreira, Manoel Retamoso, Carlos Ferreira Tito, Arakaki Tokiti e Delfino Pereira Antonio. A resolução de nº 912 criou o Município de Nioaque, o distrito de Paz de Maracaju em 8 de Julho de 1.924.

O crescente desenvolvimento da localidade em poucos anos de vida, determinou a sua elevação a categoria de Município com território desmembrado do de Nioaque, pela Lei nº 987 de 07 de julho de 1.928, sendo instalada precisamente dois meses depois, isto é 07 de setembro de 1.928. A mesma lei nº 987 transferiu para Maracaju a sede da comarca de Nioaque, ficando o município que dava nome reduzido a termo da mesma comarca.

O primeiro Prefeito Municipal que assumiu na data de sua instalação foi João Pedro Fernandes, um dos principais fundadores da cidade, a qual naquela mesma data, recebia a iluminação elétrica em funcionamento inaugural. A Lei nº 1.031 de 1º de Outubro de 1.929 eleva o então povoado à categoria de cidade e dá denominação de Maracaju à comarca de Níoaque com sede em Maracaju. O Decreto nº 115 de 31 de Dezembro de 1.937, por medida econômica, reduziu a comarca de Maracaju a termo de Campo Grande.

Na divisão jurídica e Administrativa do Estado vigorante à 31 de Dezembro de 1.937, apresenta só o Município de Maracaju,com dois Distritos, o de homônimo, como séde e o de Vista Alegre, criado este pela Resolução nº 892 de 13 de Julho de 1923. Em 1.941 foi istalada na Cidade a Agência do Banco do Brasil e 25 de Abril de 1.944 a Estrada de Ferro Noroeste do Brasil (N.O.B.) inaugurou a estação ferroviária de Maracaju, localizada a três quilometros da cidade, realizações que muito contribuíram para o maior desenvolvimento da mesma. Por força do Decreto-Lei Federal nº5.839 de 21 de Setembro de 1.943, passou a constituir, juntamente com outros municípios, o Território Federal de Ponta Porã, voltando a ser reincorporado ao Estado de Mato Grosso em 1.946, por determinação das disposições Constitucionais Transitórias, que extinguira o mencionado Território. Como Território Federal, a cidade de Maracaju era designada para a sua capital, determinação essa, que foi transferida posteriormente para a cidade de Ponta Porã.

Na divisão Territorial do Estado para vigorar no quinquênio 1.949-1.953, estabelecida pelo Decreto nº583 de 24 de Dezembro de 1.948, o Município de Maracaju , com séde da comarca de igual topônimo, era constítuido de dois Distrítos, o da séde e de Ervânia antiga Vista Alegre. Além dos primeiros moradores de Maracaju, ainda contribuíram, para seu progresso e desenvolvimento, os seguintes cidadões: Nestor Pires Barbosa, Soriano Corrêa da Silva, Ataliba Pereira da Rosa, João Marcondes de Oliveira, Totó e Chico Marcondes, Francisco Alves Terra, João Vicente Muzzi, Américo Carlos da Costa, Antonio de Moraes Ribeiro, Adolpho Alves Ferreira, Adalberto Garcia de Souza, Arthur Ferreira Ribeiro, josé Ferreira de Lima, Franklin Ferreira Ribeiro, Hypolito Alves Ferreeira, Manoel Olegário da Silva, João da Matra Corrêa da Silva, José Ferreira Azambuja, Balbino Corrêa de Lima, Joaquim Ferreira Lucio, Horacio Halves Ferreira, Antonio Baptista de Souza, Gumercindo Garcia Barbosa, Marcos Roberto Ferreira, Jovino Faustino Silvério e muitos outros.


TURISMO

É conhecida como a Capital da linguiça onde, todo ano, é realizada a Festa da Linguiça tradicional de Maracaju. Com receita especial, o embutido ficou famoso ao entrar no Livro Guinness dos Recordes como a maior linguiça contínua do mundo. No ano de 2005 foram produzidas 20 toneladas desta iguaria.

O evento já ultrapassou as fronteiras estaduais e teve seu lançamento em Brasilia, com a participação de diversas autoridades e ministros do Governo federal.

Na sua 15ª Edição, a Festa da Linguiça recebe mais de 20 mil pessoas de diversos estados nos tres dias de evento. Realizada pelo Rotary Club de Maracaju, a Festa da Linguiça se consagra como uma das maiores festas do estado de Mato Grosso do Sul.


Formação Administrativa


Distrito criado com a denominação de Maracaju, pela Resolução Estadual n° 912, de 08-07-1924, no Município de Nioaque.


Elevado à categoria de Vila com a denominação de Maracaju, pela Lei Estadual n° 987, de 07-07-1928, desmembrado de Nioaque. Sede na Povoação de Josinópolis Constituído do Distrito Sede. Instalado em 07-09-1928. Elevado a categoria de Cidade pela Lei Estadual n° 1031, de 01-10-1929. Em divisão administrativa referente ao ano de 1993, o município é constituído do Distrito Sede.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município é constituído de 2 Distritos: Maracaju e Vista Alegre.

Pelo Decreto-Lei Federal n° 5839, de 21-09-1943, foi território Federal de Ponta Porá dividido em 7 municípios um dos quais, denominado Maracaju, compreendendo parte dos Município de Maracaju e Nioaque, Estado do Mato Grosso (diário oficial de

29-09-1943.


Pelo Decreto-Lei n° 545, de 31-12-1943, o têrmo de maracaju foi transferido, mas desfalcado de parte do seu território, que anexado ao Município de Aquidauana, para o território Federal de Ponta Porã.


No quadro estabelecido pelo Decreto-Lei Federal n° 6550, de 31-05-1944, ainda em vigor nos termos dos artigos 161 e 162 do Decreto-Lei n° 6887, de 21-09-1944, e retificado pelo Decreto-Lei Federal n° 9055, de 12-03-1946, o município é Constituído de 2 Distritos: Maracaju e Ervânia.


Por ato das disposições constitucionais transitórias, promulgado a 18-09-1946, foi extinto o território de Ponta Porã , sendo que pelo Decreto-Lei Estadual n° 1947, fica restaurada a antiga divisão administrativa e a Judiciária da área que constituía o extinto território, reincorporado ao Estado de Mato Grosso.

Em divisão territorial datada de 01-07-1960, o município é constituído de 2 Distritos: Maracaju e Vista Alegre (ex-Ervânia). Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-07-1999.


Fonte: IBGE

 


 


INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS

 

Localização: A sudoeste do Estado, fazendo divisa com os municípios de: Sidrolândia/Dois Irmãos do Buriti/Anastácio/Nioaque/Guia Lopes da Laguna/Ponta Porã/Dourados/Itaporã e Rio Brilhante.

Coordenadas Geográficas: Latitude: Extremo Norte 20º 56” Extremo Sul 21º37’13.65” Longitude: Extremo Leste 54º 50M Extremo Oeste 55º 09’ 44.52”

Área: 5312.9 Km² (1,48% do Estado) Sede: 1103 Ha Distrito de Vista Alegre: 2 Km²

Latitude: -21.61444 Graus

Longitude: - 55.16833

Altitude: 384 m

Clima: Tropical

Precipitações Pluviométricas: Média Anual 1.300 a 1.500 mm

Temperaturas Anuais (médias): Mínima 14 a 15ºC; Média 25 a 27º C e Máxima 32 a 33º C

Vegetação: Antropizada 90% (Lavoura/Pastagem) Formações Naturais 10% (Savana/ Florestas)

Solo: 88,5% aptos para Lavoura e Pastagem - 10,2% Aptidão restrita p/ Lavoura e Regular p/ Pastagem e 1,3% Aptidão regular p/ Pastagem

Tipo de Solo: Latossolo Roxo 86,2% - Latossolo Vermelho Escuro 9,6% - Glei Pouco Humico 2,0% - Vertissolo 0,3% e Solos Litólicos 1,9%

Hidrografia: Divisas de Município: Rio Brilhante e Santa Maria – Internos: Santo Antonio, Santa Gertrudes e Cachoeira

 

Distância da Capital: 230 Km via Rio Brilhante e 154Km via Sidrolândia.

 

 

 


 

Mapa Maracaju:

JavaScript must be enabled in order for you to use Google Maps.
However, it seems JavaScript is either disabled or not supported by your browser.
To view Google Maps, enable JavaScript by changing your browser options, and then try again.


 
Links

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

dominoo publico

embrapa videos

café com a presidenta

SUS

tv mec

tv senado