bem-vindo
servicos
aniversario-maracaju-93-anos
campanha_dengue
topo-pref

Ação emergencial da Energisa começou hoje em Maracaju

dsc_3378

2

A reunião realizada dia 10 de fevereiro de 2017, no gabinete do prefeito com a presença da diretoria da Assema, ( Associação Empresarial de Maracaju), Câmara Municipal,e participação dos representantes da Energisa, foi para debater a grande reclamação da população com relação a energia elétrica em Maracaju. Queda de energia constante, oscilação provocando queima de aparelhos eletrônicos, pouca equipe de trabalhão no município, preço da energia, considerada uma das mais altas do Estado.
Durante a reunião houve o comprometimento da Energisa em realizar uma ação emergencial no município para resolver grade parte dos problemas.
Nesta segunda feira dia (20), foi feito o lançamento dos trabalhos emergenciais; que contou com a presença do prefeito Maurílio Ferreira Azambuja, vereadores Helio Albarello presidente da câmara, Toton Pradence, Vergílio da Banca , Jeferson PT, Professor Dada, Robert Ziemann, Presidente da Assema Edson Nunes de Souza, Secretário de Obras Thiago Caminha.
De acordo com o responsável pela ação emergência, Vilson Aparecida Barros de Freitas; serão realizados trabalhos de poda de árvore, de acordo com ele 90% dos problemas são proveniente de vegetação, além de troca de alguns equipamentos e reparos técnicos, serão utilizado no trabalho 16 veículos preparados, 32 homens, entre engenheiros, eletricistas e técnicos essa é força tarefa da Energisa , a ação conta com a parceria da prefeitura que vai ceder 3 caminhões e pessoal para limpeza das podas e a Agesul também cedeu 2 caminhões. As equipes deverão ficar cerca de 10 dias no município.
Para o prefeito Maurílio Ferreira Azambuja, está é mais uma parceria positiva que vem de encontro com a população que está sofrendo com queda constante de energia. “ Sei que não é nossa responsabilidade, mas precisamos dar o apoio e ajudar no que for possível para atender a comunidade, hoje são mais de15 mil residência em Maracaju, houve um crescimento no consumo de energia, e os investimentos foram poucos e não atende a demanda, vamos ficar atento, e cobrar investimentos da empresa para que a comunidade não seja prejudicada”, disse o prefeito.

Por: Paulo Roberto