bem-vindo
servicos
mar_dengue_960x140
transporte-escolar
940x160valdosprof
940x160valorizacaoservidor
940x160mju94anos
940x160colseletiva2018
940x160queimadas
940x160concursopub2018
940x160carteirinha_idoso
940x160capitaldograo
940x160iptu8parc

Laboratório Central automatiza Hematologia e amplia 10 exames bioquímicos

dsc_8146

 

           O prefeito Maurílio  Ferreira  Azambuja, Secretária Municipal de Saúde Elvirana Lucchiari e o Coordenador da Atenção Básica médico Luiz Possi estiveram reunidos no Laboratório Central para acompanhar o funcionamento dos novos aparelhos automatizados de Hematologia e Bioquímica.

           O Setor de Hematologia recebeu o moderno aparelho Sysmex® XN-L 550 em forma de comodato, sendo o mais novo analisador hematológico compacto e totalmente automatizado da Sysmex® com diferencial leucocitário de 6 partes. Utilizando a tecnologia de citometria de fluxo fluorescente para contar e analisar as células, e impedância com foco hidrodinâmico para contagem precisa de eritrócitos e plaquetas, este aparelho é ideal para atender às necessidades atuais do Laboratório Central, realizando até 70 amostras de Hemograma por hora, proporcionando assim resultados com rapidez, confiabilidade, segurança e precisão em casos de infecções virais e bacterianas, inflamação, anemias e leucemias.

           Já o Setor de Bioquímica, que opera com o analisador automatizado Cobas Integra 400 Plus da Roche (também em sistema de comodato) realizando até 400 testes bioquímicos por hora, ampliou o número de exames realizados no Laboratório Central, passando de 16 para 26 exames bioquímicos, sendo eles: Amilase, Cálcio, Ferro Sérico, Ferritina, Transferrina, Magnério, Fósforo e Hemoglobina Glicada, além de Sódio e Potássio (estes últimos realizados pelo Analisador de Eletrólitos Cobas AVL – 9180, também da Roche),  totalizando 10 novos exames bioquímicos que se juntam aos já realizados: Glicemia, Colesterol Total e Frações, Triglicérides, Ácido Úrico, Uréia, Creatinina, AST, ALT, Gama GT, Bilirrubina Total e Frações, Alfa 1-glicoproteína Ácida e Proteína C Reativa.

           O Farmacêutico Analista Clínico e Responsável Técnico do Laboratório Central  Fernando Hernandes ressalta que com a automação de setores de Hematologia e Bioquímica, o Laboratório Central pode aumentar o número de atendimentos e exames realizados diariamente para a população de Maracaju que faz uso do Sistema Único de Saúde (SUS), além de permitir maiores precisão e exatidão nos resultados, diminuição de erros humanos, e o risco de contaminação, tanto dos profissionais quanto das amostras dos pacientes.

dsc_8141

           Segundo Fernando  no mês passado (Setembro / 2018) foram registradas  1.497 coletas de material para realização de exames laboratoriais, realizados  13.440 testes em todos os setores. Estes números só foram possíveis através da automação da Hematologia e da Bioquímica. Essa é apenas uma das inúmeras vantagens que se obtém a partir do momento em que se investe na automação laboratorial.

Fernando disse ainda que para os próximos anos, está verificando a possibilidade de automatizar outros setores do Laboratório Central, como o Setor de Urinálise e Parasitologia, e  a implantação do Setor de Hormônios para a realização de exames como: função tireoideana (T3, T4, TSH, etc), função reprodutora (Testosterona, Hormônio Luteinizante, Estradiol, FSH, etc), PSA e outros, porém, o custo é um fator que muitas vezes pode dificultar ou adiar a sua implantação.

 A Secretaria de Saúde Elvirana  Luchiari e o Coordenador  da atenção básica  Luiz Possi e a já solicitaram a elaboração de um projeto apresentando os custos e as reais possibilidades destas possíveis implantações, para o próximo ano.

           Fernando Hernandes, em nome de toda a equipe do Laboratório Central, agradeceu pelo esforço e investimento em tecnologia vindo através da Prefeitura Municipal de Maracaju e da Secretaria de Saúde para o Laboratório Central. “A saúde de Maracaju é realmente destaque no interior do Estado de Mato Grosso do Sul, e no Laboratório Central não seria diferente. Trabalhamos com excelentes aparelhos e profissionais altamente qualificados e capacitados, sendo a verdadeira soma de tecnologia e qualidade, mantendo o compromisso de cuidado e zelo com a saúde dos pacientes do Laboratório Central de Maracaju. Somos muito privilegiados, tanto nós profissionais da área da saúde, quanto toda a população de Maracaju em ter na Prefeitura Municipal uma gestão que não mede esforços para investir em saúde e oferecer o há de melhor para seu cidadão maracajuense”.

Dr Luis Possi disse que esses investimentos fazem toda a diferença, para os profissionais da saúde. Mas é de fundamental importância para a recuperação do paciente, quanto antes se identifica a doença maior são as chances de cura. “ São investimentos pontuais com recursos próprios na melhor tecnologia para melhorar ainda mais a saúde, com economia, pois o que é gasto em comodato dos  equipamentos  o município economiza em média 30% se os exames fossem feito em laboratórios particulares”, concluiu Luiz.

Para o prefeito Maurílio Ferreira Azambuja, esse investimento em equipamentos  modernos e mais uma prova da seriedade da administração com  saúde do município. “ Fico feliz quando chego no posto encontro a equipe feliz, pacientes feliz, pois estamos fazendo o melhor que podemos em favor da comunidade. Digo sempre pensamos na coletividade, os equipamentos além de trazer uma qualidade melhor no trabalho dos profissionais e na saúde das pessoas, tem um  custo benefício menor, isso é sim,administrar com responsabilidade”, disse o prefeito.

dsc_8126