força tarefa pretende profissionalizar mão de obra

Na manhã desta segunda feira (08), o prefeito Maurílio Ferreira Azambuja esteve participando de uma reunião com representante do Sindicato Rural, Câmara Municipal,  representantes de revendas  de maquinários e insumos agrícolas e representante do Sesi Senai.

O objetivo da reunião foi a discussão e criação de uma equipe com representantes de todos os setores para  criação de curso profissionalizante específico para área agrícola, com pessoas de Maracaju que estejam desempregados e trabalhadores da área que não tenham qualificação.

Mesmo diante da parceira existente e os curso profissionalizante são desenvolvidos em várias áreas, o último levantamento feito pelo Sindicato apontou que a falta de profissional qualificado no campo e muito grande, e  que muitos trabalhadores de Maracaju estão perdendo vaga para profissionais que vem de outros estados,e  com isso aumentando o número de desempregados no município.

Vereador Catito que foi o autor desse pedido junto a Câmara para a busca de uma solução para o problema falou que a ideia nasceu  da busca constante de pessoas por vaga de trabalho junto os vereadores, e quando a vaga surgia faltava a qualificação. “ Com isso acredito que vamos, conseguir ajudar profissionalizando as pessoas e diminuindo o desemprego em Maracaju”.

Cláudia Nogueira falando em nome do Sindicato disse que mesmo o sindicato fazendo cursos profissionalizantes durante todo o ano, em alguns casos existe falta de profissional qualificado, “ Muitas pessoas estão vindo de fora e ocupando as vagas de empregos, um proprietário que tem uma máquina de mais de um milhão, tem que por alguém qualificado para operar essa máquina, mas, com essa união poderemos resolver esse problema”, disse Cláudia

Para o prefeito Maurílio Ferreira Azambuja, desde que assumiu a administração sua preocupação sempre foi em qualificar as pessoas tanto que trouxe vários cursos em parcerias, “ sito a obra da Fiems em Maracaju com o a mais importante, hoje o Sesi/Senai, qualificam as pessoas, e quem é qualificado está sempre empregado. Dessa reunião vamos esperar que saiam soluções rápidas para que essas pessoas possam se qualificar e voltar o mais rápido possível para o mercado de trabalho”, disse Maurílio.