Março Lilás 2019 é lançado em Maracaju

 

 


Utilizando as emissoras de rádio com objetivo de atingir um público maior, a Primeira-Dama Leila Azambuja, acompanhada da Advogada Maritana Corrêa  que faz parte da Coordenadoria da Mulher  e da Consultora do Recicla Maracaju Andréa Batista lançaram de forma oficial  o Março Lilás. Em entrevista nos meios de comunicação a primeira dama disse que este mês estão trabalhando as ações específicas voltadas as mulheres como palestras, reuniões, roda de bate papo, além  de treinamento e capacitação com todos os colaboradores de departamentos e projetos ligados as secretarias municipais que realizem  atendimentos as mulheres, “ o objetivo é preparar ainda mais e de forma específica o colaborador para receber a mulher que foi vítima de qualquer tipo de violência principalmente a física, para a sensibilidade daquele momento e como deve prosseguir  e encaminhar para um atendimento especializado”, disse Leila.

Além disso, Leila Azambuja ainda destacou que um calendário completo das ações do mês Março Lilás, com todos os eventos incluindo dia de beleza com vários e com o Dia “D” de Atividades no Centro Esportivo, e que  as famílias do Segurança Alimentar, Vale Renda, Conviver, CRAS e Secretaria de Assistência Social também terão ações especiais, será lançado esta semana.

Segundo  Maritana Corrêa que integra a Coordenadoria da Mulher, o poder público tem dado todo o apoio necessário para a Coordenadoria da Mulher e realizado ações  que tem contribuído para a diminuição da violência contra a mulher. “Temos uma boa estrutura para dar suporte as mulheres, a sala lilás, em breve Mulher Segura’ que dá especialidade aos policiais para atendimento as mulheres vítimas de violência doméstica, jornal informativo entre outros projetos”, destacou Maritana

Andréa Batista, está à frente do projeto Recicla Maracaju, segundo ela um novo modelo de trabalho está sendo desenvolvido e organizado com  famílias de catadores de resíduos recicláveis, a reestruturação do   projeto e para cada vez mais coletar de maneira organizada todos os resíduos produzidos pela população maracajuense diariamente. Essas famílias passarão por capacitações voltadas para a reciclagem e até alfabetização, dando melhores condições para que possam evoluir em seus trabalhos. Ela disse ainda da possibilidade das pessoas levarem  os materiais a sede do Recicla e conhecer  o trabalho ali desenvolvido. “Há mulheres especiais que trabalham conosco, temos que ter consciência que o descarte adequado de nossos resíduos é uma responsabilidade que devemos ter.” ressaltou Andrea.