Prefeito Empreendedor Maracaju passa para terceira fase

Inscrito para participar da edição 2019 do Prefeito Empreendedor programa do  SEBRAE, (Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas),  a participação de Maracaju está focada na produção agrícola familiar junto ao Quilombo  São Miguel.

Nas duas primeiras fases eliminatória  o projeto de Maracaju foi aprovado. Está semana está acontecendo a terceira etapa que é classificatória, e na manhã desta segunda feira (11), os técnicos  do Sebare que fazem a avaliação dos projetos estiveram fazendo entrevista com o prefeito Maurílio Ferreira Azambuja, secretário de governo Frederico Felini  e o Diretor do Departamento Agropecuário Municipal  Eloar Castelaci. Os técnicos vieram ver e analisar o projeto e seu funcionamento, e saber junto ao prefeito como e porque ele foi criado e desde quando está funcionando e se já trouxe resultado positivo. Na seqüência os técnicos visitaram o quilombo e os pequenos produtores que fazem parte do projeto, para ver e saber se houve melhorias com a implantação do projeto junto á comunidade.

O projeto foi criado em 2013 para beneficiar os pequenos produtores, da agricultura familiar e colocar dentro do programa merenda escolar, os produtos da merenda escolar vinham de fora do município. A lei preconiza 30%, dos produtos tem que ser  de pequenos produtores, hoje Maracaju compra 70% de produtos da merenda escolar de pequenos produtores, com mais de 30 itens, além disso, os pequenos produtores cadastrados no programa este ano estão atendendo a secretária de assistência social e secretaria de saúde, e o excedente comercializado nos mercados. Isso aumentou muito o ganho mensal familiar.

Toda a estrutura desde o plantio até a comercialização, transporte e documentação e feita pela prefeitura através do departamento agropecuário municipal e os parceiros.

Segundo o prefeito Maurílio Ferreira Azambuja, o programa nasceu com objetivo de manter o pequeno produtor e sua família no campo. ” Nos sabemos  que é ali que eles querem ficar,  produzindo e vivendo em família, mas as dificuldades do dia a dia fazia com que muitos deixassem suas terras em busca de emprego na cidade, sem qualificação acabavam ficando a margem do processo, e com o programa trouxemos mais dignidade, dando a eles a chance de viver onde gostam e fazer o que sabem, trabalhar na terra, e com isso conseguimos mudar para melhor a vida da comunidade”, disse o prefeito