Prefeito encerra debate sobre segurança pública

17125145_10155100072333501_1033298325_n

17124550_10155100072058501_575594788_n
Com as galerias da Câmara Municipal literalmente tomadas por autoridades e populares, a sociedade maracajuense discutiu na noite da quinta-feira (de março) questões relacionadas à segurança pública em Maracaju e região. A audiência é consequência de um projeto de lei apresentado na edilidade visando regulamentar a prática de som automotivo no município, criando um espaço específico para a prática dessa modalidade de lazer.
Proposta pelos vereadores Vergílio da Banca (PMDB), Joãozinho Rocha (PDT), Robert Ziemann (PSDB) e Laudo Sorrilha (PDT), com aval do presidente da Mesa Diretora da Casa, vereador Hélio Albarello, a audiência trouxe a Maracaju todo o alto comando da Polícia Militar, cujos integrantes foram recepcionados pelo prefeito Maurílio Azambuja (PMDB), vereadores, membros do Ministério Público e segmentos da sociedade organizada.
Durante as discussões de temas relacionados à segurança pública, as pessoas que se deslocaram até a Câmara Municipal tiveram a oportunidade de ouvir explanações do comandante-geral da Polícia Militar em Mato Grosso, coronel PM Waldir Ribeiro Acosta; comandante da 2ª Companhia Independente de Polícia Militar, tenente-coronel Juraci Pereira; comandante do Subgrupamento do Corpo de Bombeiros de Maracaju, major BM Bruno; do delegado de Polícia Civil de Maracaju, Amilcar Paracatu; comandante do Comando de Policiamento da Área 1 (CPA1), coronel PM Estevão; comandante da Polícia de Trânsito do Estado, coronel Tolentino; comandante da Polícia Militar Rodoviária Estadual, coronel Hélio Gualto e comandato do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), coronel Haddad, entre outras autoridades.
Também fizeram uso da palavra para abordar questões de segurança locais o presidente da Câmara, vereador Hélio Albarello, os vereadores autores da proposição de realização da audiência pública, a presidente da seccional da OAB, em Maracaju, Nelly Ratier Placiência; o deputado estadual Felipe Orro (PSDB) e o prefeito Maurílio Ferreira Azambuja.
Os representantes do Ministério Público, promotores Estefano e Simone Góes, o vice-prefeito de Maracaju, Joares Sanches (PSDB), presidentes da Assema, Edson Nunes, e do Sindicato Rural de Maracaju, Juliano Schamaedeck, também se fizeram presentes apoiando a iniciativa dos vereadores e das autoridades políticas locais.
Ao final da audiência, o prefeito Maurílio Azambuja
afirmou que “a sociedade do bem, que deseja o melhor para a família maracajuense, esteve aqui reunida para discutir soluções de problemas comuns e eu me sinto muito feliz em ver o alto comando da nossa Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Civil, enfim, a sociedade organizada, se manifestando pela busca do que é melhor para Maracaju”.
O prefeito lembrou que desde o seu primeiro mandato, cumprido entre 2005 e 2008, se preocupou com a melhoria da segurança no município.
Ele citou o apoio que a municipalidade oferece aos agentes da segurança pública da sede e do distrito de Vista Alegre como exemplos concretos de apoio ao setor. “Alugamos imóveis e cedemos à Polícia; custeamos alimentação; em Vista Alegre custeamos o prédio e cedemos uma cozinheira para atender o pessoal lotado na Base Operacional”, disse para se dizer “um prefeito realizado por contribuir com a melhoria na qualidade da segurança pública no município.

Por Jota Menon