Ylka Maluf é terceira colocada no Brasileiro de Bocha Paralímpica 2018


A atleta paralímpica Ylka Quintana de Almeida Maluf, 27 anos, esteve participando, nos dias 13 a 17 de dezembro, no Centro de Treinamento Paralímpico do CPB na Cidade de São Paulo, do Campeonato Brasileiro de Bocha Paralímpica 2018.
A atleta maracajuense paralímpica Ylka Maluf, 27 anos, compete a diversos anos levando o nome de Maracaju e Mato Grosso do Sul nos eventos de âmbito Estadual e Nacional, no dia 15 de setembro passado participou na cidade de Uberlândia do Campeonato Regional Centro Oeste de Bocha Paralímpica e classificou-se para o Campeonato Brasileiro, competindo na classe BC3 (atletas com disfunção motora severa nas 4 extremidades, sem condições de lançar e impelir a bola ou movimentar a cadeira, utilizam de calha e Calheiro para praticar a modalidade).
Para praticar a modalidade a atleta necessitava de equipamento específico, no qual a Confederação não disponibiliza, no caso de Ylka de Maracaju necessitava de apoio e patrocínio da iniciativa privada e entidades de classe.
Os equipamentos necessários para a disputa da modalidade Classe BC3, era na importância de R$ – 4.720,00, tornando inviável para os familiares arcarem com tamanha importância monetária, contudo familiares, amigos, entidades de classe, prefeitura municipal através da Secretaria de Esportes e a comunidade de Maracaju se uniram e adquiriram o equipamento paralímpico.
Brasileiro – Com equipamento correto a nossa paratleta Ylka Maluf brilhou no Campeonato Brasileiro, juntamente com sua mãe Margarete de Almeida (calheira) conquistaram a medalha de bronze no Campeonato Brasileiro de Bocha Paralímpica – Pares e Equipes ANDE 2018, defendendo a equipe da região Centro-Oeste. A equipe de Bocha Papalímpica da ADD-MS (Associação Campo-Grandense Paradesportiva Driblando as Diferenças) ficou com a segunda colocação no geral.